Maior festival estudantil da América Latina, Bienal da UNE movimenta o Rio em janeiro de 2011

Sétima edição do evento terá como tema o samba, elemento transversal da brasilidade; Bienal promete diálogo entre cultura, ciência, esporte e outras manifestações da juventude. Inscrições de trabalhos estão abertas.

Por Imprensa/UNE

Abrindo a série de mega-eventos desta década na cidade do Rio de Janeiro, a 7a Bienal da UNE (União Nacional dos Estudantes), maior festival estudantil da América Latina, ocupará a cidade maravilhosa entre os dias 18 e 23 de janeiro. Prenunciando a movimentação da Copa de 2014 e Olimpíadas de 2016, cerca de 10 mil jovens de todas as regiões do Brasil e também do exterior participarão de uma intensa programação de atividades culturais, científicas e esportivas em diversos espaços da capital. A Bienal, que completa 12 anos de experimentação e valorização da identidade nacional, traz desta vez o tema “Brasil no estandarte, o samba é meu combate”.

O evento tem o objetivo de reunir as diversas juventudes do Brasil e do continente em uma grande mostra transversal de diversas áreas, consolidando-se hoje como o principal instrumento para o mapeamento e difusão da produção desenvolvida por jovens de todo o país. Além disso, a Bienal sempre apresenta um qualificado rol de convidados especiais entre pensadores, artistas, ativistas e outras figuras públicas em uma programação de debates, grandes shows, exposições e atos públicos.

Em suas seis edições anteriores, participaram da Bienal personagens como Gilberto Gil, Oscar Niemeyer, Ariano Suassuna, Ziraldo, Jorge Mautner, Racionais Mcs, Serginho Groisman, Abdias do Nascimento, Aleida Guevara, Chico César, Nação Zumbi, Jards Macalé, Alceu Valença, Marcelo D2, Orlando Silva Júnior, Martinho da Vila, Beth Carvalho, Lenine, O Rappa, Tom Zé, Mr Catra e Naná Vasconcelos.

INSCRIÇÕES DE TRABALHOS

Estão abertas, até o dia 30 de novembro, as inscrições para todos que queiram apresentar seus trabalhos em uma das seguintes categorias da 7a Bienal: artes integradas, música, artes cênicas, audiovisual, artes visuais, literatura, ciência & tecnologia, mostra CUCA (Centro e Circuito Universitário de Cultura e Arte) e atividades autogestionadas.

Informações no link: http://bit.ly/dk2JCP

“BRASIL NO ESTANDARTE, O SAMBA É MEU COMBATE”

Em suas edições anteriores, as bienais já pautaram a herança africana na cultura do país, os vínculos do Brasil com a América Latina, a cultura popular e as raízes de formação do Brasil. O samba aparece agora, naturalmente, em meio a tal caminho, sintetizando um pouco de todas essas referências em uma manifestação que se tornou, praticamente, sinônima do nome da nação em sua dimensão complexa, festiva, crítica, criativa e redentora. O tema “Brasil no estandarte, o samba é meu combate” enfrenta a incômoda teoria de que a festa e a felicidade do povo brasileiro sejam inférteis. A Bienal abandona, corajosamente, o medo de que o Brasil termine em um imenso carnaval, sem prazo para a última batida. Juntos, os estudantes mostrarão que ser feliz também é o combate.

Leia o manifesto da 7a Bienal da UNE: http://bit.ly/dwngMJ

A UNE, A CULTURA E AS BIENAIS

Uma das características do movimento estudantil brasileiro é ser precursor de importantes movimentos culturais no país. Entre eles, destaca-se o histórico Centro Popular de Cultura da UNE (CPC da UNE) nos anos 60, por onde passaram figuras como Cacá Diegues, Vianinha, Vladmir Carvalho e Arnaldo Jabor. O movimento foi extinto com o golpe de 1964. A partir do final da década de 90, a UNE retomou a sua atividade cultural com sua primeira Bienal de Cultura, Arte e Ciência, em 1999, na cidade de Salvador, e dois anos depois com o projeto CUCA da UNE (Centro e Circuito Universitário de Cultura e Arte).

A segunda Bienal, em 2001, aconteceu no Rio de Janeiro com o tema “Cultura em Movimento”. Em 2003, no Recife, o tema foi “Um encontro com a cultura popular”. A quarta Bienal, em 2005, foi realizada em São Paulo, ocupando o pavilhão da Fundação Bienal de São Paulo, o Museu de Arte Moderna (MAM) e o Museu de Arte Contemporânea (MAC). Trazendo a temática “Soy Loco por Ti América”, o festival ocorreu em conjunto com o XIV Congresso Latino Americano e Caribenho de Estudantes (CLAE). Em 2007, ano de comemoração dos 70 anos da UNE, a Bienal voltou ao Rio para celebrar a influência africana no Brasil, o tema foi “Brasil-África: um Rio Chamado Atlântico”. A última Bienal, em janeiro de 2009, aconteceu em Salvador, com o tema “Raízes do Brasil: Formação e Sentido do Povo Brasileiro”.

A UNE E O RIO DE JANEIRO

A 7a Bienal será a terceira edição do evento na cidade do Rio de Janeiro. Em 2001 e 2007, a integração dos estudantes com a cidade foi intensa, ocupando espaços como a tradicional região da Lapa e expandindo-se, a partir do projeto Lado C, para o intercâmbio com comunidades cariocas de notada produção cultural. Dessa vez, o evento terá parte de sua programação também em novos espaços, como o Aterro do Flamengo.

A história da UNE com o Rio de Janeiro data de 1937 quando foi fundada a União Nacional dos Estudantes na Casa do Estudante. Em 1942, o presidente Getúlio Vargas concedeu aos estudantes a sede nacional de sua entidade no endereço da Praia do Flamengo, 132. O prédio foi invadido e incendiado pela ditadura militar, nos primeiros momentos do golpe de 1964. Posteriormente, o prédio foi demolido e o terreno desapropriado durante as décadas seguintes. Porém os estudantes reocuparam o espaço em uma grande manifestação durante a Bienal de 2007, conseguindo, no mesmo ano, a posse definitiva na justiça. Atualmente, a UNE prepara ali construção de seu novo prédio, com projeto já desenhado e doado à entidade por um dos maiores arquitetos do mundo, Oscar Niemeyer.

Saiba mais sobre a história do terreno da une em www.une.org.br/acampamento

CUCA DA UNE COMPLETA 10 ANOS NA 7a BIENAL

Lançado na Bienal de 2001, o Centro e Circuito Universitário de Cultura e Arte (CUCA da UNE) é uma rede que conecta a produção cultural de universitários de todas as regiões do país. Condecorado em 2005 com a Ordem do Mérito Cultural – principal premiação do Ministério da Cultura – e integrante do Conselho Nacional da Juventude, o CUCA da UNE está interligado por uma rede que gravita em torno do programa “Pontos de Cultura” do MinC. O CUCA celebra seus 10 anos na 7a Bienal com uma programação específica e reunindo “cuqueiros” de todo o Brasil.

Saiba mais sobre o CUCA da UNE: http://cucadaune.blogspot.com/

Anúncios

One response to this post.

  1. Posted by Júlio Aguiar ( Júlio Bornye ) on 16/01/2011 at 09:38

    Sou músico, 55 anos, com um trabalho voltado para as questões sociais. Gostaria de saber da possibilidade de me manifestar neste evento tão importante para o desenvolvimento do nosso país.
    Parte do que faço: Julio Bornye, no You tube.
    Desde já agradeço,
    Julio Bornye

    Responder

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: